Funcionalismo   

 

 

Alguns aspectos do Funcionalismo      

                                                                                        Por Sandra Coimbra 26/8/2011

 

A partir dos anos 70, surge o Funcionalismo, mas somente a partir dos anos 90 é que toma corpo como doutrina linguística.

O Funcionalismo pesquisa tanto a fala quanto a escrita, sua tônica está na inversão do princípio estruturalista de que a forma determina a função, o que se dá através de dois processos de mudança linguística: a gramaticalização e a discursivização.

a) Gramaticalização: itens lexicais e construções sintáticas assumem funções referentes à organização interna do discurso, ou a estratégias comunicativas, que se concretizam em novas funções gramaticais. É um processo unidirecional e envolve os níveis cognitivo, pragmático, semântico e sintático. No final desse processo, o elemento linguístico tende a se tornar mais regular e mais previsível, pois sai do nível da criatividade e entra nas restrições da gramática.

b)  Discursivização: engloba elementos que funcionam em um campo de atuação mais vasto que as gramáticas e assinala relações entre os participantes ou entre os participantes e seu discurso, sem estabelecer necessariamente relação entre elementos gramaticais. Também é um processo unidirecional, que leva um item a assumir a função de marcador discursivo, preenchedores de pausa, reparos, repetições, sempre como forma de restabelecer o fluxo da fala.

Para os funcionalistas, não se separam os conceitos de discurso e gramática, esses conceitos se beneficiam mutuamente.

 

Fonte: ANDRADE, Antonio Carlos S. Três Visões de Língua. Rio: Revista Idioma (nº 22), UERJ,

http://www.institutodeletras.uerj.br/revidioma.php